Páginas

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Vírus da Curiosidade

Você é a mais nova vítima?

O ser humano é curioso por natureza, desde pequeninos aprendemos a "fuçar" coisas e procurar, mesmo com alertas de adultos de algum perigo, algo que estamos querendo descobrir.

A descoberta faz parte da índole criativa de todos nós e por isso ela é um dom, longe da bisbilhotice, que é a curiosidade com indiscrição e é um desvio de conduta sério, mas a curiosidade criativa nos faz enxergar longe, aprender coisas novas.

Justamente essa natureza está fazendo com que algumas pessoas se enganem com mensagens ao usar a internet e suas caixas de correio eletrônico (e-mail). Elas são vítimas quase que frequentes de "vírus", a curiosidade por assuntos dos mais estranhos. Espero que você não seja uma delas.

Os profissionais da área de segurança digital e as empresas que desenvolvem "antivírus" afirmam que uma quantidade considerável das pessoas que usam computador comumente abrem mensagens eletrônicas suspeitas e clicam nos links por conta dessa vontade de saber alguma notícia, participam de correntes, reenviam mensagens sem nem ler totalmente.

Ainda mais surpreendente é que muitos percebem a falsa montagem, as marcas das empresas deformadas, textos com erros graves e mesmo assim prosseguem clicando nos links, por pura "curiosidade". Se em local público, elas não tem noção do que está disseminando virtualmente. Mais uma praga que com certeza irá danificar aquela e várias outras máquinas mundo afora.

Relacionei alguns exemplos do que tem chegado na minha caixa postal para alertar sobre os riscos e pedir que antes de clicar em um link preste bastante atenção no que está fazendo.

Agora um fato relevante que estou percebendo é: Você deve estar se perguntando. "Mas, nunca cliquei neste tipo de mensagem por suspeitar ser vírus. Por que então eu recebo e os meus contatos também recebem mensagens com meu e-mail?"

Eu percebi que é preciso existir um "disparador", se você acessa apenas em sua casa e a máquina é exclusiva, sem outros usuários é possível saber com mais segurança quem começou a "disparar" a mensagem. Agora, se acessa em locais públicos ou jogos, um usuário anterior pode ter clicado numa mensagem com link malicioso e começado a cadeia de infecção virtual para todos que usarem esta máquina.

Comigo e com algumas pessoas que são usuários avançados de informática já aconteceu dessa forma. A explicação óbvia é que o sistema operacional já está infectado e fica quase impossível detectar este tipo de ocorrência.
Espero ter ajudado a lembrar que a "curiosidade matou o gato!" e boa sorte.
Olho nas mensagens e cuidado onde acessamos.

TIPOS DE MENSAGENS MALICIOSAS

1 - A mais recente e muito perigosa – Mensagem com "falsos anexos" numa simulação do envio de documentos importantes como currículos, faturas, boletos, cobranças, apresentações (slides), pedidos de ajuda. É só comparar mensagens com anexos para perceber a grande diferença a partir da lista de mensagens. Geralmente mensagens com anexos verdadeiros indicam um símbolo de "clipe" ao lado.

O anexo com vírus deixou de existir a muito tempo pelo motivo de que o próprio sistema da sua caixa de entrada já elimina a sua ação. Agora é dentro do corpo do texto da mensagem que está o risco.


2 - A mais perigosa e mais comum – Mensagem supostamente enviadas por empresas notórias como Bancos, de cobrança, do Governo, tipo Correios. Lembre-se: elas jamais enviam e-mail sem seu consentimento.

3 - A mais conhecida e que infelizmente muitos ainda clicam. Títulos chamativos e notícias bombásticas de acidentes, crimes recentes, fatos polêmicos e escândalos políticos.

4 - A mais insistente: Verdadeiro ou Falso? Um link "aparentemente" verdadeiro (não quero correr riscos e me certificar disso, clicando e não encorajo a você fazer o mesmo, apesar de que fui confirmar no próprio site se realmente existia - não cliquei!) seguido por outro que é notadamente falso.
O que recebi, foi utilizado um vídeo do Youtube, mas percebi como a marca estava deformada e a diferença entre os dois vídeos postados na mensagem. Um "verdadeiro" e outro "falso". O certo é não clicar em nenhum deles.
Existem mensagens com falsos slides, falsas animações, falsas piadas e matérias de todo tipo de conteúdo.


(Algumas considerações acima são baseadas na minha experiência pessoal com a internet e se tiver comentários que possa compartilhar comigo para até mesmo corrigir, agradeço.)

Nenhum comentário: